A maior decepção de toda a minha vida:

Foi uma frase. Uma frase cheia de escárnio, de ironia, de ódio. Uma frase dita pelo meu pai.

Primeiro, vocês precisam saber de toda a história. Durante a leitura você pode começar a achar que foi drama da minha parte, mas considere que sou antes de tudo uma adolescente. Uma criança se tornando adulta. E como pessoa eu valorizo o que meu pai acha de mim. É meio muito impacto jogar logo isso assim. Mas depois tente procurar o post que diz o que eu sempre tentei ser. ELE AINDA NÃO EXISTE PORÉM NÃO VAI DEMORAR MUITO PRA SURGIR. E relacione com a agressividade na qual foi dita.

Você também precisa saber a história de antes do ano novo.

No fim de 2015, meus pais separaram. Não no papel. Ele apenas foi para o hotel enquanto a gente ficava no sítio, pois nossa casa estava reformando. Começou ai. Ele, na nova vida de solteiro, começou a conhecer novas pessoas. Tudo bem.

Qual foi o erro dele? Minha mãe perguntou se ele estava saindo com outras pessoas, ele negou. Minha irmã foi na casa dele, em um sábado de manhã, ele estava lá. Ouviu ela chamando. Ela ouviu voz de mulher. Ele não apareceu. Depois a T perguntou. Ele negou. ELE NEGOU. Foi uma época horrível, eu tentei ser compreensiva e entender ambos os lados e foi uma das coisas mais difíceis da minha vida. Mas no fim, conforme ele foi se afundando nas próprias mentiras, a verdade veio a tona.

No meio disso, enquanto ainda havia a negação, houve a ligação de uma certa conhecida, entregando meu pai. Falando pra achar ele em tal lugar. Contudo, era picuinha de biscate. Uma tentando dedurar a outra. Mas isso tirou a pouca paz que nós tínhamos.

Minha irmã sempre teve crises psicológicas e com essa graça toda aumentou.

EU AINDA ASSIM FIQUEI DO LADO DO MEU PAI TENTANDO AJUDAR.

Entenda que o casamento dos meus pais era um relacionamento conturbado, egoísta, agressivo. Não fazia bem para eles nem para os filhos.

Depois da loucura da minha mãe de agredir fisicamente meu pai. Você que está lendo aguarde pois também terá um post sobre ela, e ela não é nenhuma santa. As coisas em casa ficaram uma loucura. Desde esse período eu sentia que já não havia mais um lar para mim ficar, ou algum lugar que eu poderia me sentir bem vinda. Aquelas ligações para casa, graças​ a Deus, pararam.

A mesma pessoa que ligava, fazia indiretas nas redes sociais. Espalhava rumores. Estava desesperada por atenção. Ela, é conhecida por ser uma criatura de baixo calão, barraqueira, oportunista, mas foi ela que ele quis. E eu respeito isso.
Eu respeito o fato de ele querer ficar com ela, voltar a beber, a fumar loucamente. Eu respeito. Eu não respeito, o fato de ela ter intervido no pouco de paz que eu tanto precisava naquele ano. De ter ligado. De ter fofocado. De ter se intrometido.

No ano novo de 2017 eu fui pro réveillon. Ela também. Meu pai não. Ela passou por mim, eu fiz de egípcia e banquei paisagem. Ignorei a existência dela. Não me arrependo disso e tenho certeza que você faria o mesmo.
Em prol de estabelecer seu lugar, ao meu ver foi isso, ela se reportou ao meu pai como totalmente humilhada. Se separaram. Sim, agora eles já tinham um relacionamento. Ele, por sua vez, veio falar comigo sobre respeito ao próximo. De como tratar outras pessoas. Como ser sociável. Não ser arrogante.
Não pense que isso foi apenas em uma conversa. Em cada conversa nossa, desde então, havia uma indireta incluída. Uma patada. E aquilo ia machucando cada vez mais. Cada vez pior. Sempre mais profundo.

Lembre se. Mesmo ele traindo nossa confiança, fazendo brincadeiras, machucando conscientemente o psicológico da minha irmã - ela estava no auge da depressão dela - eu estava la por ele. Quando ele chorava, bebia, fumava e não entendia o porquê das coisas estarem acontecendo (eu tbm n entendia), eu estava lá por e com ele.

A frase que quebrou meu coração e um pouco da confiança que eu tenho nas pessoas veio no meio de uma conversa em família. Era uma reunião entre ele, eu e minhas irmãs. Elas estavam meio ríspidas, meio de TPM, e estressadas com tudo, com a situação inclusive. Então a gente estava falando de como melhorar isso. No meio disso eu disse: eu? Eu sou uma florzinha.

Às vezes eu realmente gostaria de não ter dito isso, às vezes nós sabemos a opinião de uma pessoa mas no momento que ela diz alguma coisa aquilo se torna real. E a realidade machuca, por que nós lutamos contra ela.

Ele encheu os pulmões, o olho com aquela faísca oportunista de advogado, com o meio sorriso no rosto e disse: VOCÊ? HAHA VOCÊ NÃO É FLORZINHA COISA NENHUMA.

Aquilo mexeu tanto comigo que eu choro até hoje por isso. Eu tenho uma dor no peito, um aperto, que se eu deixar ela me faz ficar na cama chorando, sem comer e sem dormir por dias.

É uma frase besta, ridícula na verdade. Mas o que importa é o significado dela. E ele foi o de mais pura traição. O sentimento de mais profundo coração partido.

PS: eles ainda estão juntos. Comprovando que o ocorrido foi apenas marcação efetiva de território.

Conforme eu escrevo, você vai perceber que: a) existe várias maneiras de machucar alguém e b) essa não foi a única vez que meu coração quebrou esse ano.

Se você continua a achar isso trivial e coisa de pessoa mimada. Por favor, pare de ler. Estou abrindo meu coração não um item para você marcar como lido.

Bjos,
         ⭐.

Comentários